Dia e Noite, Real e Fantasia.


Senta ali sozinha, olhando o horizonte e esperando um novo dia. Nada muito diferente do normal, todo dia parece nascer igual e novamente o sol aparece iluminando o banal. Mais um dia que passa e nada mais parece ser o queria que fosse, um beijo, um carinho o calor do corpo. Tanta limitação se encontra na solidão, indiferente ao tempo ou opinião. Deseja novos desejos, mas procura caminhos diferentes nas mesmas estradas, nos mesmos anseios.

Senta ali sozinha, olhando o horizonte e esperando uma nova noite. Onde não existe pudor, o carnal dita palavras doces, mesmo feitas de fel. Precisa destruir qualquer vestígio desse vício de querer o que faz mal e novamente se deixa levar, esperando diferença no usual. Tantos rostos os sentimentos usam, tantas vontades de saber sem lembrar ou conhecer, escondendo novas descobertas ou insistindo nas tortuosas escolhas erradas.

Senta ali sozinha, olhando nos olhos e esperando uma fantasia. Espera que esteja presente dia após dia, inerente a qualquer mudança, como o sol no amanhecer ou a lua e o anoitecer. Quer aquilo que sempre quis, mas também quer diferente, quer tudo de novo, mas nada novamente. Se perde em sonhos que carregam em si um dia após o outro, insatisfeitos, tenebrosos, indecisos e ilimitados.

Senta ali, mas não sozinha, olha pra quem se permitiu olhar e finalmente esquece a hora, o tempo, a noite e o dia. Tem a verdade que faz esquecer sonho, o real que desfaz fantasia, tudo que queria e não sabia. Deixa-se esquecer das dores, das marcas que dias e noites deixaram no sentir. O tempo é apenas parte da memória do que um dia foi e que nunca foi assim, longe da dor e do fim.

7 comentários:

    Que pensamento tão profundo! O melhor é sentar mas nunca estar só embora por vezes faça bem para delinear passos, novas acções e gestos! Olhar para o horizonte é se perder em si, fantástico! Abraço.

     

    Sentada, aqui, sozinha (mas sozinha mesmo, de tudo e de todos), eu me encanto com suas palavras,

    Emociono,
    Sonho,
    Vibro,
    Imagino,
    Pulso,


    E no final, saio de coração mais leve,


    Lindo: como sempre!

     

    Que triste... sério... quase tive um déjà vu. E me pareceu que você descreveu alguém na "fossa".

    Suzi
    http://emyhouseplus.wordpress.com/

     

    Eu me senti protagonista dessa história triste. Acho que a gente se impõe tantas coisas inalcançáveis como preço da felicidade... Mas às vezes, também, isso não é opcional. "Tanta limitação se encontra na solidão, indiferente ao tempo ou opinião. Deseja novos desejos, mas procura caminhos diferentes nas mesmas estradas, nos mesmos anseios". É mais ou menos assim que acontece...
    Adorei o texto!
    Grande abraço!

     

    Oi adorei seu blog..ja sou seguidora...parabéns.
    venha me visitar também..Bjs


    http://ateliepri.blogspot.com

     

    Basta um olhar, para nos tirar da solidão "olha pra quem se permitiu olhar e finalmente esquece a hora, o tempo, a noite e o dia."
    A solidão, às vezes nos limita...só criamos sonhos e desejos...mas nem sempre verdadeiros.
    Uma bela noite.
    Um grande abraço.

     

    Noooossa! Que texto maravilhoso! Li como se estivesse escrito para mim!Você escreve muito bem! :D

    Fiquei feliz que tenha gostado do meu cantinho! (: Será sempre bem vindo!

    Um beijo grande!

     
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogger Templates by Blog Forum

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/